quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Espero bem que não, a propósito, feliz ano novo!

Ela - E que esperas do ano novo?
Eu - Do ano novo? Nada.
Ela - Nada? Nem um desejo?
Eu - Não, nem um.
Ela - hummm
Eu - Dois
Ela - E se amanhã à noite te aparecesse um demónio e te dissesse: - Esta vida que vives agora e que viveste até agora, apartir de amanhã vais ter de voltar a vivê-la mais uma vez e inumeras vezes mais para todo o sempre. E não haverá nada de novo nela, e toda a alegria e cada pensamento e suspiro e tudo o que for infinitamente pequeno ou grande na tua vida terá de voltar para ti, na mesma sucessão e sequência, mesmo até este momento e até eu próprio. - Não te passavas? Não amaldiçoarias o demónio? Ou terás já vivido um momento extraordinário e rejubilarias de alegria?
Eu - Não rejubilaria de alegria, mas também não amaldiçoaria o demónio, só lamentaria não ter bebido mais champanhe, comido mais pasteis de bacalhau e feito mais amor.
Ela - Ora ai está um belo desejo para o ano novo!
Eu - Compraste o bacalhau?
Ela - Claro! O champanhe?
Eu - Já está no frio.
Ela - Achas que ele aparece?
Eu - Espero bem que não....

3 comentários:

Astrid disse...

Viste aquele filme... acho que era Groundhog Day? Lá o Bill Murray não teve a mesma sorte de não ter que afrentar tudo igual day by day... Paulo, nossa vida é uma floresta de lírios e só nos falta desbravá-la...
d e l i c i o s a m e n t e!

Feliz Ano Novo... ;) Fica bem! Aliás, continua...:)

Beijos, flores e estrelas *****

memyselfandi disse...

Feliz 2010! Muita inspiração para nos brindares com textinhos saborosos.
Saw you nos La Plante, didn´t I? :)

noticias disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.