sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O que as mulheres querem

As mulheres não querem ser definidas, antes compreendidas. As mulheres querem uma piada qua as faça rir bonitas, não uma piada que as faça rir por rir. As mulheres não querem que os homens perguntem permanentemente o que é que querem. As mulheres escolhem inúmeras vezes a roupa não porque são instáveis ou porque tem dificuldades de decisão, mas para verem sequencialmente o seu corpo - as roupas são o espelho. As mulheres desejam que os homens adivinhem os seus desejos, que lhes digam palavras rudes com ternura, que lhes digam palavras ternurentas com violência, que a paixão seja inventada (porque quando uma mulher tem prazer sai do seu corpo). As mulheres querem que os homens fechem a porta à noite para elas a abrirem de manhã. Querem ter um filho para não se matarem de amor por uma única pessoa. As mulheres querem ter a esperança de não serem elas, pelo menos uma vez por mês. Elas querem falar com as amigas (ou amigos) o que o seu homem não sabe ouvir. Querem que o seu homem entenda que ele nem sempre é o seu assunto preferido. Querem dançar para os outros homens para chamar o seu para perto de si. As mulheres querem ser ressarcidas dos seus erros, querem que acreditem nelas quando mentem, que duvidem delas quando dizem a verdade. As mulheres querem ser perfeitas dentro das suas imperfeições. Querem ser olhadas nos olhos, na menina dos olhos. Querem viver o que não entendem. Querem dizer o que sofrem para não sofrerem do mesmo. Querem ter sonhos eróticos para substituir as lembranças passadas. As mulheres, ao andarem, querem sentir olhos nas costas, não assobios ou piropos. As mulheres querem descansar num colo. Querem que um homem as ajude a enterrar o passado e, ao mesmo tempo, a desenterrar o futuro. Querem ser surpreendidas com um beijo nos ombros. Querem descobrir, nem tarde nem cedo demais, o que a vida quer delas. Querem que os homens fechem as antigas relações e a pasta de dentes. As mulheres não querem que os homens falem por elas, tal como eu aqui tentei fazer.

Ele

6 comentários:

Sairaf disse...

Clap clap clap clap, aplaudo de pé perante o Senhor que não tem medo de se expor, que escreve sem medo, tremi!!!
Abraço
Sairaf

XR disse...

Já tinha saudades das tuas reflexões sobre 'o lado de cá'.
É bom ler-te de volta :)

Anónimo disse...

Se as próprias mulheres não sabem o que querem, mas sabem, perfeitamente, o que não querem, parece-me um texto ousado.

edmar silva disse...

Ora viva!!!!
Ressurgiu o Cisne Negro!!!!
Quando é que ouvimos a sua voz a clamar no deserto,,,, ou melhor as suas palavras!!!!

Claudia Estanislau disse...

lindo :D

Claudia Estanislau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.