domingo, 16 de novembro de 2008

mas muito, muito mais gozo!

- Epá João, larga lá isso!
- espera...estou quase a passar este nível....vão indo que eu já lá vou ter.
- Sim, como da outra vez.
- vou já, não sejas chato, isto é rápido..
- sim, sim... Sabes uma coisa? Devias era arranjar uma namorada.
- Cosp cosp (som de quem se engasga), uma namorada??? Tás doido?? Mas para que é que eu quero uma namorada???
- Então para....
- Namorar??????? Tás mesmo doido! Já viste a trabalheira que dá?
- Trabalheira??
- Sim! Passeios de mão dada pelo parque, florzinhas, chocolatinhos, pic-nics à beira mar....e depois decorar aquelas datas todas, do 1º beijo, do 1º rosso, do 1º amo-te...e faz hoje uma semana que...e hoje um mês que... dasssssssssssseeee!!!!
- E não sentes falta de alguém, falta de..
- Sexo?!!! Com a internet à distancia de um clic? E os classificados do correio da manhã?
- Eu não acredito João! Tu andas a pagar para ter sexo???
- Tás parvo?!! Eu pago para elas se irem embora! Sexo é fácil, tenho com a Patricia ou com a Mónica, mas depois para se irem emboram.....é uma chatice


Pois é, as pessoas já não estão para se chatear.
E basta olhar em redor para ver os casais de namorados intermitentes, ou histórias mal resolvidas, casos clandestinos, desencontros....
E casais juntos por amor há mais de 20 anos? Cada vez menos.

Somos cada vez mais egoístas e preguiçosos, ou as relações dão trabalho a mais?
Será o medo de a vida deixar de ser completamente nossa? De ter outra pessoa a viver connosco? Uma pessoa que cuida de nós, mas que também precisamos de cuidar. Alguém que, antes de nós, já viveu uma vida, já amou outras pessoas e já lambeu as fridas. Alguém que é um conjunto intrigante e complexo de defeitos, qualidades e experiências. Alguém único e difícil de entender, tál como nós.

Parece simples, mas para algumas pessoas, deve ser a coisa mais difícil do mundo. Mas se há casais felizes há mais de 40 anos juntos, é porque é possível. E segundo o que eles dizem, o truque está em não pensar demais. Deixar fluir e ver no que é que dá. Acima de tudo trata-se de gostar verdadeiramente de Alguém que gosta verdadeiramente de nós. E que gostar tanto que é connosco que quer partilhar a vida.

Sim, dá trabalho namorar, mas também muito muito gozo.
Partilhar um fondue de chocolate com uma linda gata borralheira, enquanto se assiste a 4 episódios seguidos de "Donas de casa desesperadas" e comentar qual delas a mais maluca, aproveitando a picardia para uma hot session no sofá, deixando um rasto de roupa pelo chão até à cama, onde se acorda para um pequeno-almoço mesmo ali, de preferência light, pois sexo pela manhã é o desporto mais saudável para começar o dia.
Dá trabalho, mas muito, muito mais gozo!

5 comentários:

Metade da Laranja disse...

Acho que a nossa sociedade é muito individualista, daí que qualquer problema que surja (e se não existirem bases sólidas e amor), cada um vai para o seu lado!!

Sou da mesma opinião, dá trabalho...mas, quem corre por gosto não cansa :)

Precis Almana disse...

A determinada altura da vida, quase toda a gente "cai" nessa do namoro. É uma espécie de relógio biológico da humanidade.
Há excepções, claro. A dos perfeccionistas. Ou a dos que já encontraram os amores das suas vidas e eles, por alguma razão, não acharam que esse encontro fosse o amor "para a vida". E não estou a falar com conhecimento de causa, que ideia... ;-)

Paulo disse...

laranja
e nunca cansar de gostar de correr :)

precis
"cai"...será por isso que apaixonar, em inglês diz-se "fall" in love? Não diria uma espécie de relógio biológico, mas mais uma armadilha da natureza...

Precis Almana disse...

Pois :-)
Não vejo a coisa como armadilha, porque se nos sentimos presos é porque não estamos bem. E, para mim, o amor é algo de muito bom. Talvez seja por isso que...

memyselfandi disse...

Olha, eu, às vezes acho que sim, outras vezes acho que não. Trabalho dá, sem duvida. Gozo? Tem dias!