sexta-feira, 28 de novembro de 2008

não, McCandless, os loucos somos nós...

When I walk beside her

I am the better man

When I look to leave her

I always stagger back again

"A felicidade só é verdadeira quando partilhada"

There's a big

A big hard sun

Beating on the big people

In the big hard world

"Mais do que o amor, dinheiro, fama, concedam-me a verdade.."

8 comentários:

Paulo disse...

isto tem tanto de mim...
só queria ter uma centelha da tua coragem McCandless...

XR disse...

So you want the truth ... are you sure you can handle it?
;o)

Reggie

Metade da Laranja disse...

Mas é difícil ter toda essa coragem e largar tudo...
No entanto, como me disseram uma vez: "A vida ser-te-à tanto mais difícil quanto mais necessidades tiveres."

ivan disse...

conheço a ahistória mas ainda não vi o filme (crime, eu sei).

somos uma cambada de medrosos. todos queríamos fazer o mesmo, mas falta a coragem de enfrentar a possibilidade do falhanço e da morte de frente.

Paulo disse...

Ivan
Não conhecia a história, nem o filme. Foi um daqueles fins de domingo estúpidos em que me lembrei que já não ia ao cinema há muito tempo. Sai da sala com a sensação de ter levado um autêntico murro no plexo solar.

pela beleza da fotografia, pela banda sonora que ganhou um prémio,
pela veracidade da história mas sobretudo pela grande lição de vida

e é isso mesmo que tu dizes, somos uma cambada de medrosos :)


Laranja
não é preciso largar tudo, ele no fim decide regressar quando se dscobre a ele próprio e chega a estas duas grandes verdades:
"Mais do que o amor, dinheiro, fama, concedam-me a verdade"
"A felicidade só é verdadeira quando partilhada"
No fundo o difícil não é largar tudo mas seguir os valores em que acreditamos....


XR
A verdade sempre. A verdade só doi porque nos foi ocultada

Anónimo disse...

:)

"into the wild"

sOBerBO!...

Precis Almana disse...

Um dos filmes da minha vida, sobre o qual ainda haverei de postar. Com uma das bandas sonoras mais bem adequadas, também graças à amizade entre o Eddie Vedder e o Sean Penn.
Vi no cinema, felizmente sozinha, no início de 2007. Passei o filme inteiro a repetir para mim, "fabuloso, fabuloso".
Já vi duas vezes um programa da Oprah com o Sean Penn e a família do protagonista e outros intervenientes na realização do filme. E adorei.
Foi tudo filmado nos lugares, feito na realidade (as cenas na canoa!!!), o protagonista emagreceu não sei quantos quilos de propósito mas também porque foi um trabalho muito exigente...

Já tenho a BS, falta-me só o filme. Para rever vezes sem fim, mas com alguém desta vez. Porque "a felicidade não faz sentido se não for partilhada"

Precis Almana disse...

E vi o filme no início de 2008, claro, tinha-me enganado :-S