sábado, 27 de dezembro de 2008

o pão por comprar

Os meninos a chamar. O senhor a cair. Os meninos a gritar. O natal a chegar.As pernas a correr. O coração a Tremer. O ar a queimar. Calor a vazar. Os olhos muito abertos. O que faço agora? Não entres em pânico. Respira fundo. Os meninos a gritar. O medo a gritar. O cheiro a gritar. Pânico a queimar. Ar a faltar.
- Calma!Tenham calma!Não mexam no senhor!Calma!O que aconteceu?
- O senhor ia a passar e derrepente caiu!
Caiu. Partiu. Ente. Inconsciente. Tenho sangue nas mãos. Não mexer. Pô-lo de lado. Respiração. Coração.Tem pulso.
- Depressa, chamem o 112!! Gritos. Medo. Tremo. Sangue. Abano-o!Grito! Tremo. Medo.
- Acorde!!Acorde!!Está-me a ouvir?? Os olhos mexem. Os olhos mexem.A boca mexe. Contorce-se. O ar é fétido. Mexe. A boca mexe. Contorço-me.
- Está-me a ouvir? Como se chama? Está-me a ouvir?Diga-me o seu nome.
O cheiro. Verdadeiro.Podre. Odre.Gelado. Abraçar.Calado.Tu outra vez. O frio Arrepio. Tu. Vai te embora. Não. Outra vez não.Vai te embora.
- Al..ino..
- Como?Alberto?
- Albertino.
- Sr Albertino, o senhor caiu. Não se mexa. Está tudo bem, já chamamos a ambulância. Está tudo bem. Está tudo bem. Segura-lhe a cabeça. Mantêm-no acordado. Está tudo bem. Não tenhas medo. Desta vez não. Está tudo bem. Amanhã é natal. Está tudo bem. Segura-lhe a cabeça. Limpa-lhe o sangue. As mãos estão frias. Não está ninguém em casa. Amanhã é natal. Está tudo bem. Não comprei pão. A casa está fria. Segura-lhe a cabeça. - É o senhor Albertino! É ali do lar.
- Senhor Albertino! Senhor Albertino!Está-me a ouvir? Olhe para mim. Sabe que dia é hoje? Consegue mexer as pernas? Sente tonturas? Têm dores? Têm frio? Têm familia? Têm afecto? Têm sangue.T~em alguem?Têm carinho? Têm fome? Senhor Albertino?! Senhor Albertino?! Está-me a ouvir??Não! Tu não! Fétida. Vai te embora. Amanhã é natal. Vai te embora. Está tudo bem.Nauseas. Ar. A queimar. Latejar. Sangrar. Rodopir.Abanar. Abanar. Senhor Albertino!! Senhor Albertino. A queimar. Abraçar.Latejar. A Chorar. Segurar. Marejar. Apertar. Sangrar. Largar. Largar.
- Afaste-se!
Cruz. Vermelha. Sangue. Maca. Médico. Ar. A queimar. Rodopiar. Amanhã. Natal. Frio. Cio.Eu.Tu. Frio.Ar. Travar. Queimar. A chocar. Os meninos a chamar. - Albertino a chamar. Caiu inconsciente. É do lar. É sozinho. Fraquinho. É magrinho. Sem mobilia, nem familia.
- Comeu alguma coisa?
- Não quis comer...
- Senhor Albertino?Consegue ouvir-me? Consegue mexer as pernas? - Tragam a maca! Senhor Albertino? vamos leva~lo para o hospital. O senhor é da familia?Vêm connosco?
- Não. Falta de ar.O senhor Albertino não têm familia. Vive no lar.
- Ok!Quando tiver baixa contactamos o lar para o virem buscar. Obrigado.
- ...nada...
A sirene a tocar. Frio a queimar. Sirene a chamar. O pão para comprar. Alguém a chamar. O frio a alastrar. O natal a chegar. O senhor a chamar. A mão a sangrar. O senhor a chorar. Os meninos a chamar. A sirene a tocar. O pão por comprar. O frio à alastrar. O corpo a abanar. O senhor a chorar. O frio a rachar. O natal a chegar. O pão por comprar. O pão por comprar

4 comentários:

Paulo disse...

O senhor Albertino está bem. Teve uma quebra de tensão, seguida de desmaio e uma contusão na cabeça devido à queda, mas felizmente está bem. Passou o natal no hospital de Faro, junto com outros doentes e enfermeiros. Ontem regressou ao lar e está bem de saúde. Diz que foi muito bem tratado e agradece a ajuda de todos. Todos estes que sentiram a sua falta ficam muito contentes de ter o senhor Albertino de volta

Sayuri disse...

É das coisas que mais me comove nesta vida, e das coisas que mais receio para mim: a solidão e a impotencia da velhice...

M. disse...

isto mexeu comigo.

Paulo disse...

Ainda sinto arrepios ao ler este post e vem me à memória os olhos sem vida do sr Albertino