sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Eu complico, Tu complicas, "Ele" complica (part II)

Ok, ok, nós também somos complicados. Não tanto, mas somos. É natural que seres complexos a vários níveis, como somos todos nós, a certa altura da vida possamos não tomar as decisões mais acertadas e entrar em conflito com as pessoas de quem mais gostamos. E depois à ajudar temos esta nossa sociedade trituradora, que não perdoa a quem fica para trás. Somos todos os dias invadidos com mensagens subliminares de um modo de vida perfeito, que poucos de nós conseguem atingir. E isso complica.

Hà não muitos anos atrás, o objectivo do homem era ter um trabalho estável, constituir familia e sustentá-la. Simples. À mulher cabia arranjar um bom partido, casar e ter filhos. Simples, mas não justo.
Hoje, e com toda a justiça, a mulher também procura um bom trabalho, uma carreira profissional e independencia financeira. E numa sociedade machista, dominada pelo homem, isso complica..

Mais uma vez, a insegurança do homem. Como se já não bastasse a emocional, desta vez não é medo de serem trocados por uma carreira! Conheço pelo menos um caso de um homem que ficou dependente financeiramente da mulher, e nunca mais houve paz lá em casa.

Estamos em processo de mudança e ainda vai demorar uns tempos até os homens aceitarem e adaptarem-se a esta nova realidade. Mas eu acho que vale a pena. Tem havido cada vez mais divórcios, mas os casamentos que sobrevivem têm mais qualidade. E um casamento feliz produz pessoas felizes. E pessoas felizes produzem uma sociedade mais feliz.

E tenho que dar a mão à palmatória. Lutar contra uma sociedade machista (sobretudo latina), progredir na carreira, a gravidez e tudo o que acarreta e ser feliz com o companheiro... é complicado!

E são estas decisões todas que pesam na mulher, que nos baralham a nós. É uma questão de prioridades que nem elas próprias sabem ordenar devidamente.
O homem é mais simples. E aqui agora falo por mim. Um homem quando gosta verdadeiramente, gosta no matter what. Agora se tem dúvidas, anda com rodeios, ignora, não fala sobre o assunto, deixa arrastar uma relação, não é porque gosta, é porque lhe dá jeito! E isto complica e baralha uma mulher.

Complicado?

6 comentários:

Metade da Laranja disse...

Concordo plenamente contigo quanto ao homem que anda mas não anda, quer mas não quer, sabe mas não sabe, gosta mas não gosta...ARGHHH, sim, baralha, confude, ilude uma mulher

XR disse...

Nem mais ... mixed signals, estar junto apenas porque "dá jeito" é um turn-off do catano. E querem que as mulheres andem com ar feliz e sorridente ?
BAHAHAHA!

Astrid disse...

... Há sempre uma diferença entre querer e desejar. O acto de querer (que todos podem compreender) é uma necessidade, mas desejar (acto que ninguém está disposto a compreender)é muito particular (é de cada um). Jamais chegaremos a uma conclusão (resposta) que nos satisfaça plenamente. E onde ficam as mulheres? Ficam com ou sem massa encefálica frente a estas demandas? O facto de eu ser mulher, não me faz saber mais sobre os meus desejos, sou hábil (somos?) é em conhecer os nossos impasses... ;)

Tita disse...

O teu texto dignifica as mulheres. O homem, quando tem dúvidas, arrasta, como tu disseste. As mulheres não. Simplesmente não conseguem. Apesar de tudo o que se possa dizer sobre nós, em primeiro lugar somos comprometidas connosco próprias. E isso não nos permite estar com alguém de quem não gostemos ou não sabemos se gostamos. Digo eu.

Fenix disse...

Não, nada complicado.
Sou mulher, sou esposa, sou mãe, mas antes e acima de tudo isso, SOU PESSOA!
Nunca me custou ordenar prioridades, também não me é difícil entender os homens...
Sei quando GOSTAM e quando é porque dá jeito e até sei entrar no jogo..., e fazer o mesmo, se me der jeito...
Sempre lutei muito, é verdade, para ser uma profissional respeitada numa profissão de homens, mas consegui-o!
Sou melhor que muitos!
Orgulho-me de ser quem sou, independentemente de ser mulher, esposa, mãe,...

(E sim, durante muitos anos fui eu quem ganhou mais em casa)

BOM ANO
Abraço
Fenix

Francesa disse...

Obrigada pelas dicas sobre a insegurança dos homens... Não fazia ideia