quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Quem tem medo do lobo mau? (Part II)



Se há homens sensíveis, então também há os outros, os insensíveis. Os que consomem mulheres sem nunca se apaixonarem por elas. Os que se divertem com o jogo da caça, e saem sempre ilesos (até certo ponto). Vão a todas, viciados no sucesso das suas conquistas. Ao contrário do homem sensível, para estes mais é melhor. O seu êxito mede-se pelas estatísticas e nunca pela qualidade das relações que estabelecem.

No entanto, e esta é só a minha opinião, as mulheres (não todas) têm a sua quota parte de responsabilidade na existencia destes homens . As mulheres falam mais do que ninguém nas relações. No antes, no depois, no durante. Conhecem melhor que ninguém o jogo todo. E têm (segundo dizem) um sexto sentido muito apurado nestas coisas. No entanto é como na fábula do Capuchinho Vermelho: porque vai a menina pela floresta, se foi previamente avisada que poderia ser atacada pelo Lobo Mau? Porque não vai pelo caminho aconselhado pela Avózinha?

E isto faz-me desconfiar tanto do Lobo Mau como do Capuchinho Vermelho. São as mulheres que gostam (ou não ) de sofrer que alimentam este tipo de homens. Porque o Respeito é como a Virgindade. Só se perde uma vez. Uma mulher pode deixar-se enganar uma vez pelo mesmo homem alegando ingenuidade, mas ao cair à segunda ou à terceira, já não está a ser ingénua, está a brincar ao Capuchinho Vermelho e a pôr-se a jeito.
...
(E nem vale a pena chamar os Caçadores, que são uns brutos! Coitadinho do Lobo Mau...)

7 comentários:

100 remos disse...

Infelizmente tenho que concordar contigo. A existência de um depende do outro.

S* disse...

Infelizmente algumas mulheres acham piada a esses estupores que nos lixam. Incluo-me no grupo.

É que por detrás de um estupor está geralmente um homem confiante, charmoso e cheio de treta. E isso... ai ai.

Patrícia disse...

Axo k ás vezes certas mulheres ficam cansadas de suas vidas monótonas e criam pensamentos e desejos... sabem k é um erro enveredar por certo caminho, mas fazem-no msm assim pra se sentirem vivas e terem um certo "escape"...
mas é um erro total... a mulher acaba por se sentir mal consigo msma, e desprezada por aquele k conquistou mais um trofeu...
na minha opinião deixam se levar pork kerem, a todo custo, viver um sonho, o mais rápidamente possivel... a maior parte das vezes com a plena e absoluta consciência de k vai acabar mal...
Aprendemos todos os dias... temos sempre conselhos e ajudas dos k nos amam realmente, mas por vezes parece k não faz sentido...
Obrigado....

Rakel disse...

Esse assunto é mais pra Jessy, ke adora um lobo mau mas na versão dela.
Mas se kiseres saber de outra versão, aki vai um link:

http://naohaverdadesabsolutas.blogspot.com/2009/06/conto-de-fada-i.html

Bjo

Anónimo disse...

Nada é assim tão linear e não se pode generalizar ou sintetizar em poucas linhas este tipo de coisas.
Não há só homens sensíveis e lobos-maus, nem há só donzelas indefesas e sonhadores ou mulheres que gostam disto ou daquilo.
É um assunto que não pode ser desmontado num simples texto, a vida é complexa e há todo o tipo de pessoas e relações...

Sofia

Paulo disse...

Sofia,

é impossível não generalizar. É como dizes, há todo o tipo de relações e pessoas, felizmente! E seria exasutivo estar aqui a falar de tudo e todos. Falo da maioria. Do que parece ser a norma. Por isso é que escrevo. Porque não têm que ser a norma. Há outras maneiras de estar (viva a complexidade da vida!). E ainda bem. Mas é impossível contornar certas coisas. Estão lá. São óbvias de mais.

Susana disse...

Tens razão.. A capuchinho vermelho também tem culpas no cartório de ter sido apanhada pelo lobo mau...
Mas é como tu dizes... Há os lobos maus e há os caçadores. Estes últimos são aqueles que já não tem remédio absolutamente nenhum. São como são e gostam de ser assim. Aliás só gostam mesmo do seu reflexo no espelho e acham normal serem assim.
Os lobos maus, são maus realmente são... e a capuchinho vermelho sabe que não se deve meter com ele. E tudo corre bem até um dia o lobo mau, seja por descuido ou falta de atenção, deixa escapar um pouco daquele lado bonzinho e generoso que ele lá no fundo, no fundinho, tem bem enterrado com medo de alguém o ver.. e aí é que a coisa dá para o torto. Porque apesar de ele fazer tudo para mostrar à capuchinho que ele não é boa rés e de a fazer sofrer.. ela ficará sempre a pensar nesse lado bom e a desculpar tudo por esse lado bom, na esperança que um dia ele ganhe contra o mau. A capuchinho fica então maravilhada com esse lado que ele não quer mostrar e esquece o lado mau. E essa é a verdadeira razão pela qual as mulheres se deixam tantas vezes enganar, não é ingenuidade, é esperança. É o querer acreditar no lado bom de toda a gente, apesar das evidências.. e sim eu também me coloco nesta categoria. =)
É até um dia o lado mau conseguir convencer o bom de que é mau também...