domingo, 27 de fevereiro de 2011

Ela percebeu tudo



Ela percebeu tudo,mas nada podia fazer. É a beleza das coisas perfeitas. E a música? footsteps on the dance floor. Atravessa o corpo e pinta-me por dentro. E quero rir só porque sim. E rir só porque não. E ela que percebeu tudo. E saio só para ficar relaxado, ou para ir a lado nenhum. E há aviões que sobrevoam viadutos. Ecos nas esquinas vazias. Rumores das vozes saidas das casas com portas pequenas. E a música? And the music don´t feel like it did. And the music don´t feel like it did. E rir. E um reflexo só meu. Só meu. E engloba tudo desde sessões de sexo torrido a domingos de cinema em casa com deprimentes meias de lã. Acordar e adorar segundas feiras. Crescer no inverno e descansar no verão, porque crescer cansa. E a música? I'll be true. tear drops in my eyes, next time i'll be true. Há velhos sentados nos bancos do jardim. Adolescentes que se beijam na boca depois do liceu. Tenho rótulos nas prateleiras da dispensas e na cabeça. Produtos prontos a consumir. Que as nossas cabeças comtinuem redondas apenas para os nossos pensamentos poderem mudar de direcção. Direcção. E a música? Perfeita. É a beleza das coisas perfeitas. And the music? Dont´t feel like it did. And the music? Don't feel like it did

1 comentário:

maria disse...

"A beleza das coisas perfeitas" :)