sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

somente só, mas não só!

Os portugueses não aguentam estar sozinhos. É um facto. Mesmo numa situação banal, como num apeadeiro da CP, onde só estou eu e outra pessoa. E quando dou conta o diálogo já vai nisto:

- Então e veio para cá sozinho?
- Sim (respondo)
- E não tem cá ninguém?
- Não.
- E vive sozinho?
- Sim.
- Mas.. com essa idade e ainda não tem filhos?
- Pois...não tenho.
- Mas vive com a namorada?
- Não, por acaso de momento não tenho namorada.
- Não???
- Não.

E durante a viagem fico a pensar que o povo, com a sabedoria que Deus lhe deu (nenhuma) diz: "Mais vale só que mal acompanhado", mas não há português que siga o conselho (e os que seguem, são logo rotulados com as piores das doenças). Tudo é melhor que andar sozinho. Tudo!Mesmo o marido bêbado que sova a mulher. Ou o colega de trabalho que cospe no prato quando este não está a olhar. E até mesmo as idas ao WC são aos pares, no caso delas e aos dois e três no caso deles, porque mija um português.

É que é mesmo um caso tipico português. Porque se for um alemão ou inglês, sozinho num restaurante, ou na esplanada a ler um livro, já é normalissimo. Agora um português sozinho é poruqe tem uma doença. Ou é narcisista. Mas não é!
Se uma pessoa se sente bem com ela própria, é porque é uma boa companhia. Porque investe nela. Veste-se bem, Lê imenso, e vai a muitos sítios, mesmo que não tenha companhia.

Não há criatura mais aterradora do que aquela que não é capaz de estar sozinha com ela própria. Se nem ela se suporta a si mesma, como é que os outros a vão suportar? E por muito bem que disfarcem, o que têm para dar nunca é delas. Soa a artificial. Falta-lhes verdade. Autenticidade.

As mulheres e homens que vivem sozinhos, são de longe melhor companhia. Desculpem-me, mas eu sempre desconfie das pessoas colas. As que saltam de namorado em namorado. De amigo em amigo. De colega em colega. Só para não estarem sozinhas.
Estes "Maria vai com as outras" não fazem companhia a ninguém. Sugam-nas!

A solidão não é o contrário de companhia. Pelo contrário, a solidão é uma espécie de companhia e muitas vezes o melhor remédio para problemas com outras pessoas.
Com isto não quero dizer que uma pessoa solitária, não aprecie companhia. Ela só está só porque ainda não encontrou a companhia perfeita.

E a companhia perfeita é como uma companhia aerea. Companhia aerea que corre os céus e quando nos vê, desce em nossa direcção e levanta voo nos nossos braços, mas nunca aterrando. É a companhia que se forma quando duas solidões escolhidas se encontram.

É sempre de duas solidões boas,que nasce a melhor das companhias.

15 comentários:

Sanxeri disse...

Há gente que realmente tem muita dificuldade em estar sozinho.

Sou nova, não tive muito tempo para estar sozinha. Tive duas relações e o período entre uma e outro foi muito curto.

Mas agora estou sozinha e estou bem. Posso estar magoada mas sinto-me bem sozinha. Claro que há dias em que queremos companhia, carinho e atenção. É humano. Mas as pessoas têm de gostar o suficiente de si mesmas para conseguirem estar sozinhas.

E sim, os tugas têm essa mania de meter conversa com toda a gente. Incomoda-me um bocado quando alguma senhora ou senhor (geralmente já velhotes) metem conversa connosco no supermercado, na paragem de autocarro. Sei que o fazem com boa intençao, sim. Mas nao sou muito aberta e conversas dessas. :)

Alexandra disse...

Não é que ia agora mesmo escrever sobre o mesmo assunto?

Não é de desconfiar uma pessoa que não consiga estar sozinha? Será que está contigo porque te adora ou porque confortavelmente te adora?

Astrid disse...

belo post... bom fim de semana...
...A solidão dos astros;
A solidão da lua;
A solidão da noite;
A solidão da rua...
:-)

Tita disse...

Adoro sair de casa sozinha. Passear sozinha. Observar. Estar. Secalhar é por isso que as minhas relações não colam!

Tita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
raquel disse...

Cisne negro, assino por baixo. O povo português quer ver pares, seja de qualidade for. O português questiona-se se vê alguém sozinho num café, mas não se questiona quando vê,na mesa ao lado, um casal em silêncio, com as palavras esgotadas e a solidão a pesar no ombro dos dois.

Se estás sozinho, principalmente se és mulher, ou é porque não soubeste agarrar x ou y ou porque és muito selectiva [e tens de ouvir "quem muito escolhe pouco acerta"]ou então coitadinha que ninguém a quer. E surge logo essa magnífica expressão: está encalhada!
Recordo-me que,por volta dos 21 anos, logo após o final do primeiro namoro, já alguém me dizia: estás encalhada. Como se não ter namorado fosse um atestado de inferioridade. :)
Só apetece dar uma sonora gargalhada na cara de quem diz tais coisas...porque se há coisa que eu tenho feito sem namorados é crescer, investir em mim mesma. Nunca precisei de um namorado para ser. Nunca precisei de namorado para passear, ir ao cinema, ao teatro, para ser socialmente [mal de quem precisa]. E isto dá-me uma liberdade imensa. Valho por mim.
Cresci com as relações amorosas que tive, percebi que amar não basta, entendi que o peso das circunstâncias pode ser mais forte que a força dos afectos. E que simplesmente há pessoas que se amam, mas que não conseguem acertar os passos.
Não disfarço a solidão episódica com uma relação ocasional. Encaro os momentos de solidão de frente e sigo firme nas minhas convicções. Ao meu lado, só quero uma alma que me faça sentir em casa. E isso pressupõe, entre muitas coisas, empatia,ternura e estímulo intelectual. Porque um corpo não basta. Nunca basta.

Susana disse...

Tens noção que qualquer mulher a ler os teus post´s quase que voltam a acreditar no principe encantado:|
Gostei do blog ;)

Sayuri disse...

Mais uma vez, sintetizas muito bem no ultimo parágrafo!
Eu gosto e não prescindo dos meus momentos, só comigo própria! E há tanta gente por ai que, acompanhada, sofre de solidão!...
Bom fim de semana!

stranger disse...

Sem palavras a acrescentar...
É isso mesmo!

LiliS disse...

bjukiss... :)

*flor* disse...

Eu adoro estar sozinha! Não me sinto só ou desconfortável ou até mesmo abandonada. Sinto-me em paz. Não sou de grandes multidões...

"É sempre de duas solidões boas,que nasce a melhor das companhias."

=)

concordo contigo.

beijinho*

Metade da Laranja disse...

Olá Cisne,
Não consigo entrar no teu blogue em minha casa sem que este faça com que todas as janelas que tenho abertas fechem todas, sem mais nem menos... enfim...
Há um desafio para ti no meu blogue. Se puderes, passa por lá :)
Bjitos

Anónimo disse...

Adorei este post porque é o espelho do meu pensamento...
Sempre me custou compreender porque é que as passoas não conseguem estar sózinhas...consigo próprias! Eu adoro estar bem acompanhada e adoro estar sozinha...gosto de ficar em casa de manhã depois da cara-metade sair e gosto de chegar a casa e ele ainda lá não estar, gosto de sair sozinha, de viajar sozinha, de ir às compras sozinha!
E aqueles/as que dizem que têm a televisão lidada para lhes dar a ilusão de companhia...eu bloqueio quando ouço tal coisa! Adoro uma casa silenciosa, se possível ao fim da tarde na penumbra agradável do sol filtrado pelos estores meio corridos.
Para mim estar só é a beleza que não se vê só se sente!!!
Eva

Nikky disse...

Há muitas pessoas que não se suportam a elas próprias. Essas, precisam rodear-se de outras pessoas. Pessoas que disfarcem a aparência de abandono. Pessoas que as iludam no expoente máximo da solidão: estar sozinho no meio de outros...

C. Moniz disse...

comecei a escrever aqui, daqui foi para o mword e por la fiquei... se postasse o comentario que escrevi realmente, digamos que pela vista do word dá uma pagina e um quarto. mas como nao quero ser ainda mais vasta que o comentario que escrevi e que aqui nao vou deixar, resta-me dizer que, concordo plenamente com as palavras em cima que disseste. por outro lado, se quiseres mando-te o documento do word por mail, assim qd tiveres tempo les-lo ;) agora é contigo*